Header Ads

test

Mulher de miliciano Adriano avisou sobre cerco policial

Adriano da Nóbrega, armado, ao lado da namorada Júlia Mello Foto: Reprodução
Júlia Emília Mello Lotufo, mulher do miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega, o avisou sobre o cerco policial montado no último fim de semana em torno de sua captura. Ela também estava sendo monitorada pela equipe que tentava prender Nóbrega. Depois de ser parada, revistada e liberada por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Rodovia Régis Bittencourt (BR-116), na altura de Vitória da Conquista, na Bahia, ela ligou para Nóbrega para falar sobre a mobilização das autoridades.


A conversa com a namorada justificaria a tensão do miliciano na véspera de sua morte, narrada em depoimento prestado na Delegacia de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) por Leandro Abreu Guimarães, dono da fazenda onde o ex-capitão do Bope ficou escondido.


Conforme revelou O GLOBO, o rapaz disse que Adriano estava nervoso: “Na data de ontem (8 de fevereiro) o interrogado viu Adriano teclando no aparelho celular e mostrava-se bastante nervoso”. O fazendeiro perguntou o que estava acontecendo e o ex-capitão do Bope, então, o ameaçou exigindo ser levado para um sítio.


Para os policiais, o alerta da namorada teria influenciado na decisão de mudar de esconderijo nas horas seguintes. Ele acabou localizado em uma fazenda, também situada em Esplanada, e foi morto na madrugada de domingo (9) por agentes do Bope da Polícia Militar da Bahia.


Júlia deixou o sítio no município de Esplanada, na Bahia, para voltar ao Rio de Janeiro, na tarde de sexta-feira (7). Por volta de 21h, a picape Hillux branca que dirigia foi interceptada pela PRF a cerca de 600 quilômetros de distância de onde a família estava hospedada. A placa do carro, onde estavam também as duas filhas da moça, de 7 e 17 anos, foi identificada através do sistema de monitoramento do órgão. Fonte: G1 – Época

Nenhum comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Rede Boquira News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. A Rede poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. A responsabilidade é do autor da mensagem.