Filho do presidente Jair Bolsonaro afirmou que o líder do PSL no Senado é um bobo da corte e canalha - RB NEWS

Publicar anúncio superior

Filho do presidente Jair Bolsonaro afirmou que o líder do PSL no Senado é um bobo da corte e canalha

Share This
Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) e Major Olimpio trocaram insultos neste domingo, (13/10), pelas redes sociais. Em seu perfil no Twitter, o vereador do Rio de Janeiro e filho do presidente Jair Bolsonaro afirmou que o líder do PSL no Senado é um “bobo da corte” e “canalha”.


“Este senhor diz absurdos sobre o trabalho que exerço de forma esgotante. És um bobo da corte!“, escreveu Carlos. “Conheço sua laia, canalha”, afirmou o vereador, sugerindo que Major Olimpio seria ingrato por ter apoiado Márcio França (PSB-SP) na corrida para o governo de São Paulo e posteriormente ter procurado o governador João Doria (PSDB-SP), que venceu a disputa.


Major Olimpio, por sua vez, declarou que Carlos ofende quem deseja ajudar o presidente Bolsonaro. “Vá ser vereador no Rio de Janeiro que sua ausência ajudará muito o Brasil”, afirmou, também em sua conta oficial no Twitter. “Não vou permitir molecagem comigo e assistir calado os ‘príncipes’ prejudicando o governo do pai”, afirmou, dizendo em seguida que continua apoiando o presidente.


Crise no PSL
Na última quarta-feira 9, uma carta em apoio ao presidente Jair Bolsonaro divulgada por membros do PSL aprofundou as disputas internas do partido. Neste domingo, os deputados federais Filipe Barros (PSL-PR) e Bia Kicis (PSL-DF) divulgaram vídeo no qual chamam Joice Hasselmann (PSL-SP) de desinformada, com uma fala repleta de “artifícios utilizados pela esquerda”.


A presença de Bia Kicis e Filipe Barros nas redes sociais é uma resposta à ação de Joice Hasselmann (PSL-SP) que, neste sábado, também em manifestação por meio do Twitter, chamou a carta dos parlamentares do PSL de “coisa idiota”. “A cartinha foi feita por um grupelho que se juntou e sequer comunicou o partido como um todo. Foi uma malandragem, uma armadilha”, declarou a parlamentar, que também é líder do governo no Congresso Nacional. Joice não está entre os signatários do documento.


Para Filipe Barros e Bis Kicis, “pessoas de má-fé estão nos atacando, como se nós quiséssemos dividir o partido, o que não é verdade”. “Se tem alguém que está trabalhando pela união somos nós, e não pessoas que estão fazendo alarde nas redes sociais e por baixo dos panos querem outras coisas”, completou Filipe Barros.


Joice Hasselmann busca apoio para ser a candidata do PSL à Prefeitura de São Paulo nas eleições de 2020, mas tem enfrentado resistência. Reportagem de VEJA mostrou que o deputado federal Eduardo Bolsonaro, terceiro filho do presidente, atua nos bastidores do diretório paulista para implodir a candidatura, com o apoio do pai.


Para barrar os planos de Joice, Eduardo recriou o diretório municipal, que estava inativo. Entregou o comando a Edson Salomão, líder do movimento Direita SP e um dos seus pit bulls, e forçou a convocação de prévias para escolher o cabeça de chapa do PSL para a prefeitura. A expectativa é que Joice não passe pelo crivo ideológico dos filiados. Fonte: Estadão Conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Rede Boquira News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. A Rede poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Publicar anúncio inferior

Páginas